Crianças nos EUA se tornam adolescentes sedentários, indica estudo

Enquanto que 90% das crianças de 9 anos fazem pelo menos duas horas de atividade física por dia, menos de 3% dos adolescentes de 15 anos atingem esse índice, segundo um estudo realizado nos Estados Unidos. A pesquisa sugere ainda que um terço dos jovens faz uma hora de exercício moderado ou forte, como pedalar, caminhar, nadar ou correr.

Agência Estado |

Dessa forma, as crianças norte-americanas se transformam em adolescentes e adultos sedentários.

A forte queda do tempo de atividade física da fase infantil para adolescente gera preocupações sobre a falta de exercícios durante a vida adulta, de acordo com pesquisadores. "As pessoas não reconhecem isso como a crise que realmente é", disse o autor do estudo, Philip Nader, pediatra e professor emérito da Universidade da Califórnia em San Diego. A inatividade está ligada ao aumento do risco para diversos problemas de saúde, incluindo problemas de coração, obesidade, pressão alta e diabetes.

O estudo, publicado no Journal of the American Medical Association , seguiu cerca de mil crianças de idades variadas no Estados Unidos de 2000 a 2006. Máquinas especiais foram usadas para registrar sua atividade. Níveis médios de atividade caíram de três horas aos 9 anos, para menos de uma aos 15. Nader disse que estava "surpreso com o quanto foi dramática a queda", e citou as escolas deixando de lado os intervalos e as aulas de ginástica e o uso crescentes de videogames e computadores como prováveis motivos.

James Griffin, outro cientista do estudo, disse que durante o crescimento das crianças, "você deve mesmo esperar um declínio na atividade, mas nada dessa magnitude." Ele notou que o estudo coincidia com o aumento na popularidade de videogames, DVDs e do uso da internet - "todos os tipos de coisas que tiram crianças lá de fora e as colocam no sofá ou na frente do computador."

Os pesquisadores mediram o nível de atividade a partir dos 9 anos usando um acelerômetro - um aparelho usado como um cinto e que mede o movimento. Os níveis de atividade foram contados nas idades de 9, 11, 12 e 15 anos. O método não é à prova de erros, pois o aparelho não é usado durante a natação nem durante esportes de contato. Mas os pesquisadores dizem que é pouco provável que essas atividades aparecessem com freqüência bastante para modificar o resultado.

AP-AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG