A menina G., de 8 anos, atingida na cabeça por uma bala durante um assalto em sua residência na noite de terça-feira, em Rio Claro, no interior de São Paulo, teve morte cerebral confirmada na manhã de hoje, segundo informações do boletim médico do Hospital Israelita Albert Einstein.

De acordo com o boletim, "apesar de todas as tentativas e procedimentos médicos realizados para diminuir a hipertensão intracraniana da paciente, sua morte cerebral foi confirmada às 10h30, após avaliação neurológica e exames específicos, de acordo com os protocolos médicos legais".

A menina foi transferida na tarde de ontem, da Santa Casa da cidade de Rio Claro, onde recebeu o primeiro atendimento médico, para o hospital, na zona sul de São Paulo. Ela foi submetida a um procedimento neurocirúrgico para implante de cateter de fibra ótica intracerebral e cateter para drenagem ventricular na tentativa de controlar a hipertensão intracraniana, provocada por um grave edema cerebral (inchaço).

Entretanto, o exame de ultra-som transcraniano, realizado três horas após a cirurgia, já demonstrou grave comprometimento da circulação cerebral, de acordo com o boletim. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), dois suspeitos já foram identificados e continuam foragidos. Um deles é menor de idade e o outro tem 20 anos, com várias passagens pela polícia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.