CPMI investigará cooperativa acusada de desviar madeira

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) criada para investigar o repasse de verbas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) vai incluir na investigação a cooperativa acusada de desviar o dinheiro de madeira no assentamento Zumbi dos Palmares, em Iaras, interior de São Paulo. Os deputados Bruno Araújo (PSDB-PE) e Ruy Pauletti (PSDB-RS), que integram a comissão, conseguiram aprovar dois requerimentos hoje com pedidos de informações aos Ministérios da Justiça e do Desenvolvimento Agrário sobre o convênio do Incra com a cooperativa do MST que permitiu o corte da floresta de pinus.

Agência Estado |

Parte do dinheiro da madeira, que custou R$ 13 milhões aos cofres da União, foi desviada.

De acordo com o deputado Araújo, o objetivo é reunir documentação para levar o caso à CPMI assim que ela iniciar os trabalhos de apuração. Entre os documentos solicitados estão o teor do convênio e as prestações de contas feitas pela cooperativa, com a discriminação dos pagamentos efetuados a terceiros e valores recebidos. O pedido inclui a metragem, o valor da madeira extraída e a identificação dos responsáveis pela cooperativa. Pede ainda a discriminação das benfeitorias feitas no assentamento com o uso das verbas.

O requerimento assinado pelo deputado Pauletti pede informações sobre os inquéritos abertos pela Polícia Federal para apurar os incêndios provocados na plantação de pinus.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG