CPI quer saber se houve grampos ilegais em operações da Polícia Federal

SÃO PAULO - Os deputados da Comissão Parlamentar de Inquérito das Escutas Telefônicas Clandestinas (CPI dos grampos) estão, na tarde desta segunda-feira, na sede do Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo para ouvir três procuradores da República e buscar mais informações sobre a possibilidade de ter ocorrido grampos ilegais em operações da Polícia Federal, como a Satiagraha.

Agência Brasil |

Segundo o presidente da CPI, deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ), o objetivo nesta segunda é esclarecer por que o Ministério Público não se mostrou empenhado em investigar a quebra de sigilo na Satiagraha.

"Por que não houve, por parte do MPF, o mesmo empenho na apuração dessa ação da Polícvia Federal como houve em outros casos? indagou o parlamentar.

Serão ouvidos os procuradores Fábrio Elizeu Gaspar, Lisiane Cristina Braecher e Roberto Antonio Dassiê Diana. Segundo Marcelo Itagiba, os trabalhos da CPI serão concluídos no dia 14 de maio.

Leia também:


Leia mais sobre:

CPI dos Grampos  - Daniel Dantas

    Leia tudo sobre: cpi dos grampos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG