BRASÍLIA ¿ O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, informou nesta quinta-feira que a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar suposta corrupção na Petrobras não é necessária. Segundo ele, a instalação de uma CPI nem sempre é a solução para tudo.

Se o que se quer é saber a informação concreta isso pode ser feito em uma audiência pública, na comissão de fiscalização e controle, na comissão de justiça, ou na comissão de economia. Aí o presidente da Petrobras comparece e responde a qualquer assunto. A CPI não ajudaria nesse processo, destacou Lobão após reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Nesta quarta, a oposição no Senado protocolou um pedido para abertura da CPI. No documento, a oposição acusa a estatal de fraudar licitações para reforma de plataforma de petróleo, superfaturar a construção da refinaria Abreu Lima, em Pernambuco, além de ter cometido fraudes contábeis. Sobre a ANP, os senadores querem investigar possível desvio de recursos dos royalties do petróleo.

No entanto, nesta quinta, os líderes do PMDB, senador Renan Calheiros (AP), e do PT, senador Aloízio Mercadante (SP), conseguiram, em acordo com os líderes partidários de oposição, adiar a leitura de instalação da CPI da Petrobras.

Em reunião nesta manhã foi decidido que o presidente da Petrobras, José Sérgio Grabrielli, será ouvido em audiência conjunta entra as comissões de Constituição de Justiça (CCJ), Infraestrutura (CI) e Assuntos Econômicos (CAE) antes que os senadores decidam sobre a necessidade de criar uma CPI para investigar as denúncias contra a empresa.

Leia mais sobre: Petrobras

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.