Por 12 votos a sete, a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Cartões Corporativos rejeitou o pedido do assessor legislativo do senador Alvaro Dias (PSDB-PR), André Eduardo Fernandes, para ser ouvido em reunião secreta a respeito de cinco questões relevantes que ele considera que vão além da questão do dossiê sobre gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso com cartões corporativos. Os parlamentares governistas fizeram apelo a Fernandes no sentido de que fale em sessão aberta tudo o que tem para dizer.

Segundo o assessor, o sigilo em torno das cinco questões é necessário para preservar "a honra e a imagem" de determinadas pessoas. O senador oposicionista Demóstenes Torres (DEM-GO) também apelou a Fernandes para que fizesse as revelações em sessão aberta como pediam os governistas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.