CPI já identificou ação de pelo menos 200 pedófilos no Orkut

BRASÍLIA - O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia, o senador Magno Malta (PR-ES), informou que um levantamento preliminar feito pela comissão nos dados do Orkut identificou a atuação de pelo menos 200 criminosos na rede, entre pessoas no Brasil e no exterior.

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

Nesta quarta-feira, o Google entregou um relatório para a CPI, no Senado Federal, contendo dados e fotografias de 3.261 páginas pessoais do Orkut, sua rede de relacionamentos na internet. Todas elas contêm álbuns fotográficos privados às quais somente membros autorizados pelo detentor da página podem ter acesso.

De acordo com a companhia, existem denúncias de pornografia infantil em todas as páginas. No relatório, constam endereços IP que permitem a identificação da linha telefônica e do computador usado para o acesso às páginas com material suspeito.

Segundo integrantes da CPI, o trabalho de rastreamento não será dos mais fáceis visto que muitos dos endereços identificados são de lan houses - estabelecimentos comerciais que oferecem serviços de acesso à internet. 

Os dados do Google também vão ser encaminhados para a Polícia Federal, também envolvida nas investigações.  

Os integrantes da comissão reúnem-se nesta manhã em reunião administrativa. O advogado da Google, o ex-ministro da Justiça Márcio Thomas Bastos, acompanha a reunião.  

SaferNet 

De acordo com um relatório da SaferNet, organização que monitora crimes na internet, em três meses, ela recebeu mais de 13 mil denúncias de pornografia infantil na internet. Outras 6 mil reclamações foram feitas por internautas que identificaram delitos de apologia ao crime, incitando a violência contra negros e homossexuais. Além disso, também constam 1.300 reclamações de material neonazista na internet. Todo esse material também será investigado pela CPI.

Google no Brasil

Em depoimento prestado à CPI, o procurador da República no Estado de São Paulo Sérgio Suiama informou que cerca de 90% das 56 mil denúncias de pedofilia por meio da Internet recebidas nos últimos dois anos referem-se ao Orkut. Embora tenha recebido solicitações do Ministério Público para fornecer informações sobre usuários denunciados por pedofilia, o Google tem se recusado a disponibilizar as informações desde sua chegada ao Brasil, em 2004.

Entretanto, o diretor-presidente do Google no Brasil, Alexandre Hohagen, ao comparecer à comsisão no dia 9 de abril, se comprometeu a entregar dados à CPI e a adotar, até junho, medidas para facilitar a identificação de pedófilos que utilizam o Orkut.

Leia mais sobre: CPI da Pedofilia

    Leia tudo sobre: cpi da pedofilia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG