CPI dos Grampos ouve general Jorge Félix; siga

BRASÍLIA - O chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, general Jorge Félix, depõe agora na Comissão Parlamentar de Inquérito das Escutas Telefônicas Clandestinas da Câmara dos Deputados. Acompanhe ao lado

Redação com Agência Brasil |

Segundo o deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR), integrante da CPI, a convocação do general não estava prevista para esta semana.

A convocação foi precipitada, e mais uma vez os fatos atropelaram os trabalhos da CPI, disse o parlamentar ao se referir às denúncias publicadas na revista Veja desta semana.

Segundo Fruet, a CPI precisa se preparar melhor para a tomada do depoimento do general Félix e que não tem muita expectativa com o depoimento do general.

Para o deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ), presidente da comissão, a convocação de Félix se faz importante devido às denúncias publicadas pela revista Veja, sobre escutas telefônicas clandestinas contra o presidente do Supremo, ministro Gilmar Mendes, senadores e ministros da República.

O GSI é o órgão superior à Agência Brasileira de Inteligência (Abin), instituição acusada por Veja de ser a responsável pelos grampos. "Isso tem que ser muito bem investigado. As denúncias são gravíssimas. Temos que ouvir o chefe do doutor Paulo Lacerda [diretor-geral da Abin] para esclarecermos as denúncias", disse Itagiba.

Leia mais sobre: grampos

    Leia tudo sobre: abin

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG