Defesa de Protóges pede cópia de inquérito http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/10/policia_federal_refaz_todo_o_inquerito_da_operacao_satiagraha_informa_tarso_2106805.html target=_blankPolicia Federal refaz todo o inquérito da Operação Satiagraha, informa Tarso http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/10/punicao_exagerada_a_delegado_da_pf_pode_desestimular_grandes_operacoes_diz_associacao_2106807.html target=_topPunição exagerada a delegado da PF pode desestimular grandes operações" / Defesa de Protóges pede cópia de inquérito http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/10/policia_federal_refaz_todo_o_inquerito_da_operacao_satiagraha_informa_tarso_2106805.html target=_blankPolicia Federal refaz todo o inquérito da Operação Satiagraha, informa Tarso http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/10/punicao_exagerada_a_delegado_da_pf_pode_desestimular_grandes_operacoes_diz_associacao_2106807.html target=_topPunição exagerada a delegado da PF pode desestimular grandes operações" /

CPI dos Grampos não tem elementos para indiciar Protógenes, diz relator

BRASÍLIA - O relator da CPI dos Grampos, deputado Nelson Pellegrino (PT-BA), disse nesta segunda-feira que não existem elementos para pedir o indiciamento do delegado Prótogenes Queiroz. Ele é investigado pela Polícia Federal (PF), corporação da qual faz parte há 10 anos, e deve ser indiciado pelos crimes de quebra de sigilo funcional e interceptação telefônica sem autorização judicial, durante a operação Satiagraha. http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/10/defesa_de_protoges_pede_copia_de_inquerito_2105585.html target=_blankDefesa de Protóges pede cópia de inquérito http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/10/policia_federal_refaz_todo_o_inquerito_da_operacao_satiagraha_informa_tarso_2106805.html target=_blankPolicia Federal refaz todo o inquérito da Operação Satiagraha, informa Tarso http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/10/punicao_exagerada_a_delegado_da_pf_pode_desestimular_grandes_operacoes_diz_associacao_2106807.html target=_topPunição exagerada a delegado da PF pode desestimular grandes operações

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

"Nós não vamos indiciar ninguém sem haver provas concretas. A CPI não tem acesso ao inquérito da PF contra o delegado. Não temos nem o inquérito da Satiagraha e nem sobre as investigações contra a Kroll", disse Pellegrino.

Como tais inquéritos foram barrados pelo Supremo, Pellegrino ponderou que vai ser "muito difícil" haver uma revisão na decisão, o que vai deixar a CPI com poucos elementos para indiciar outras figuras, como o sócio do Opportunity Daniel Dantas, que foi investigado junto com a empresa de consultoria Kroll. Eles são acusados pela PF de realizar grampos durante uma disputa empresarial.

Roteiro

Pellegrino pretende concluir em dezembro a fase de oitivas na CPI dos Grampos. Em sua avaliação vai ser necessário o pedido de prorrogação dos trabalhos por mais 90 dias, uma vez que o prazo para a comissão se encerra neste mês. Assim, após escutar as testemunhas, o deputado teria janeiro e fevereiro para concluir seu relatório.

A intenção do relator é ouvir detetives particulares e juristas, numa tentativa de coibir grampos de arapongas e criar uma base sólida para a proposição de uma nova Lei para as escutas telefônicas.

Em relação a dois requerimentos polêmicos, que convocam o ex-deputado petista Luiz Eduardo Greenhalgh, que trabalhou para Daniel Dantas, e o chefe de gabinete do presidente Lula, Gilberto Carvalho, que trocou informações sigilosas com o petista sobre a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) durante a Satiagraha, Pellegrino considerou-os desnecessários.

Para ele, a CPI não encontrou nada que desabonasse a conduta dos dois. "Esses requerimentos estão há meses na CPI e não existiu fato novo. Acho que devemos votar a convocação, mas acho que elas são totalmente desnecessárias. Isso é a oposição querendo promover uma briga política", disse.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG