BRASÍLIA - A CPI dos Grampos aprovou nesta quarta-feira um requerimento para que o ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger, deponha à comissão sobre as supostas escutas telefônicas clandestinas das quais teria sido vítima. A autoria do pedido é do deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP).

Em depoimento à CPI dos Grampos, na semana passada, o delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz contou aos deputados que a Polícia Federal apreendeu, durante a Operação Chacal, 250 caixas de documentos sobre espionagem contra empresas e contra autoridades realizada pela empresa norte-americana Kroll. Dentre os supostos espionados estaria o ministro Mangabeira Unger.

De acordo com Macris, o depoimento do ministro pode trazer informações sobre a atuação dessas empresas de investigação, bem como sobre sua participação nesse loteamento das riquezas brasileiras entre diferentes grupos empresariais nacionais e estrangeiros.

Nesta quinta-feira a comissão irá colher o depoimento do banqueiro Daniel Dantas ¿ principal investigado da Operação Satiagraha, que foi comandada pelo delegado Protogenes Queiroz.

Leia mais sobre: CPI dos Grampos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.