CPI dos Cartões vira palco para desagravo a Matilde

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) Mista dos Cartões Corporativos transformou-se hoje em palco para ato de desagravo à ex-ministra especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial Matilde Ribeiro, que deixou o governo em fevereiro debaixo de acusações de uso irregular do cartão de crédito. Diante de uma platéia lotada de petistas e representantes do movimento negro, além de parlamentares da tropa de choque da administração federal, Matilde foi aplaudida de pé ao fim do depoimento, que mais pareceu uma audiência pública para que ela fizesse um balanço das ações à frente do secretaria.

Agência Estado |

Matilde, que posou para fotos ao lado de antigos companheiros de pasta, não foi contestada pela oposição. Os oposicionistas optaram por abandonar a CPI Mista e centrar as forças na comissão formada apenas por senadores. Os deputados Vic Pires Franco (DEM-PA) e Índio da Costa (DEM-RJ) foram os únicos da oposição que ficaram até o fim da sessão de hoje. Em minoria, optaram por não fazer perguntas para ex-ministra especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. A presidente da CPI, senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), lamentou o "fim melancólico" dos trabalhos da comissão.

Nas duas horas de depoimento à comissão, Matilde repetiu que usou por engano o cartão do Poder Executivo para fazer compras no free shop. "Houve uma troca de cartões. Tenho um cartão pessoal da mesma cor e da mesma bandeira do cartão do governo", justificou. "Em nenhum momento, houve má fé no uso de verba pública", disse.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG