O depoimento do reitor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Ulysses Fagundes Neto, previsto para hoje na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Cartões Corporativos, foi adiado. O reitor, que alegou compromissos agendados antes de ter sido convocado, falará ao colegiado em nova data, ainda não acertada.

Fagundes Neto reconhece ter usado o cartão corporativo para despesas pessoais no exterior, devolveu o dinheiro, admite que errou e nega ter havido má-fé.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.