CPI do Detran-RS convoca ex-secretário de Yeda

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Detran-RS aprovou hoje por 11 votos a zero a convocação do ex-secretário-geral de governo do Rio Grande do Sul, Delson Martini. O depoimento foi marcado para a sessão de segunda-feira.

Agência Estado |

Cinco requerimentos anteriores haviam sido rejeitados pelos deputados. A tendência mudou na quarta-feira da semana passada quando a audição de uma conversa gravada pela Polícia Federal mostrou dois envolvidos na fraude de R$ 44 milhões na autarquia discutindo como abordar a governadora para saber se Martini poderia ajudá-los a resolver um impasse.

Outra gravação, divulgada hoje pela imprensa gaúcha, indica que o empresário Lair Ferst, ligado ao PSDB, agia em nome do Detran, embora não fosse funcionário da autarquia. Na escuta, Ferst trata de um encontro entre representantes de uma empresa alemã e o ex-presidente do Detran Flávio Vaz Neto. Durante a investigação, no ano passado, a Polícia Federal considerou a gravação importante porque estaria mostrando a rede de influências que Ferst havia montado. Por sua participação no caso, o empresário virou réu do processo aberto pela Justiça em maio deste ano. Ferst já depôs à CPI do Detran e negou ter praticado qualquer atividade irregular.

O vice-governador Paulo Afonso Feijó (DEM), autor da gravação de uma conversa na qual o ex-chefe da Casa Civil Cézar Busatto falava que partidos políticos se financiavam em órgãos públicos, passou a tarde dando informações à força-tarefa do Ministério Público Estadual que investiga irregularidades em estatais e autarquias gaúchas. Feijó não falou com a imprensa nem na chegada e nem na saída do prédio do MPE.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG