CPI derruba acesso a gastos da presidência e convoca reitor da Unifesp

BRASÍLIA - Os integrantes da CPI rejeitaram, nesta quarta-feira, tanto o acesso a dados de despesas com cartões corporativos e contas tipo B da Presidência da República quanto a convocação da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil). Os requerimentos não estavam previstos no acordo feito entre base e oposição na terça-feira.

Rodrigo Ledo ¿ Último Segundo/Santafé Idéias |

Alguns dos requerimentos, porém, esperados pela oposição e que faziam parte do acordo fechado na terça-feira, foram aprovados na reunião de hoje. Nesta manhã foi aprovado o requerimento de convocação do reitor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Ulysses Fagundes Neto, para explicar gastos com cartões corporativos na Disney. Também foi aprovado o pedido de documentos da Univesridade de Brasília (UnB).

A comissão também aprovou o requerimento de pedido de informações de todos os gastos dos cartões-corporativos, incluindo os sigilosos, de todos os orgãos do governo, exceto da Presidência da República. Os relatórios apresentados devem conter dados dos ministérios, secretarias especiais, empresas estatais, fundações e autarquias.

Também foi aprovado o pedido de informações de dados das contas "tipo B" e de contas com indício de irregularidades auditadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e enviadas aos órgão do governo.

O deputado Luiz Sérgio, relator da CPI, descartou qualquer embate na comissão pelo fato de a oposição ter feito nova convocação à ministra Dilma na Comissão de Infra-Estrutura do Senado, que na terça-feira gerou até ameaças dos líderes governistas de abandonar os entendimentos e investigações em todas as CPIs.

O acordo está mantido. A CPI [mista dos cartões] começou a cair na realidade de que as disputas políticas são legítimas, mas que devemos apresentar respostas à sociedade, disse. Com esse destensionamento da comissão, a partir do acordo de ceder à oposição acesso a parte dos dados sigilosos da Presidência da República, a CPI poderá se dedicar a novos focos como a investigação do uso de cartões por universidades.

Nós vamos apresentar um requerimento para inverter a pauta [de votação da comissão] para aprovarmos alguns requerimentos importantes, como de convocação para oitivas como o do reitor da Unifesp, que deixou a todos nós decepcionados porque as universidades sempre reclamam da falta de recursos, comentou o relator. 

Leia também:

    Leia mais sobre: cartões corporativos

      Leia tudo sobre: cpi dos cartões

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG