A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Organizações Não-Governamentais (ONGs) rejeitou hoje, por quatro votos a três, requerimento de informações do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sobre movimentações atípicas de dinheiro pela ONG Cataventos, Juventude e Cidadania, que seria ligada ao PT. O requerimento foi apresentado pelo senador Álvaro Dias (PSDB-PR).

Parlamentares governistas afirmam que não é possível aprovar requerimentos de informações sobre atividades de ONGs enquanto não forem comprovadas denúncias de que elas estariam envolvidas em irregularidades. Oposicionistas argumentam que, se a CPI não recebe as informações que solicita, não há como realizar as investigações - o que configura uma situação de impasse.

Antes da votação do requerimento de Álvaro Dias, não havia número suficiente de governistas na comissão para que fosse rejeitado, pois ainda não estavam presentes os senadores Fátima Cleide (PT-RO), Sibá Machado (PT-AC) e Waldir Raupp (RO), líder do PMDB. Até que chegassem, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) se manteve ao microfone, fazendo um relato sobre uma conversa que tivera com o ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias.

O relator da CPI, senador Inácio Arruda (PC do B-CE), afirmou que continuará votando contra qualquer pedido de quebra de sigilo e de informações enquanto não houver denúncias concretas contra as ONGs. Já o senador Álvaro Dias afirmou que será impossível avançar na apuração enquanto a CPI resistir à remessa de pedidos de informações ao Coaf.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.