CPI da Petrobras ouve representantes da empresa que nega irregularidade em refinaria

BRASÍLIA - Dois representantes da empresa Pini Serviços de Engenharia prestam depoimento nesta terça-feira na CPI da Petrobras, no Senado. A fala do diretor de Relações Institucionais da Mário Sérgio Pini e do consultor da empresa Luiz Raymundo Freire de Carvalho acontece neste momento. A empresa atestou que obra da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, não era superfaturada.

Camila Campanerut, repórter em Brasília |

A Petrobras justifica a utilização do Índice Pini de Custos de Edificações que atestou legalidade da nova refinaria por ser "largamente adotado para o acompanhamento da inflação setorial, atualização de contratos e nas questões de avaliações e perícias de engenharia".

No entanto, as informações da empresa não coincidem com a avaliação do Tribunal de Contas da União que identificou o superfaturamento na contratação de serviços com sobrepreço na obra. 

Leia mais sobre: CPI da Petrobras

    Leia tudo sobre: cpi da petrobras

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG