CPI da Pedofilia: vítimas terão de fazer reconhecimento

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia do Senado vai promover sessões de reconhecimento entre as 40 crianças que relataram os abusos e os suspeitos de pertencer à rede de pedofilia de Catanduva (SP). As sessões devem acontecer entre quarta e sexta-feira da próxima semana, quando a comissão estiver instalada naquela cidade.

Agência Estado |

O senador Magno Malta (PR-ES), presidente da CPI, decidiu pelo novo reconhecimento depois de receber denúncias, feitas pelas mães, de que o reconhecimento feito no dia 26 de fevereiro foi cercado de irregularidades. Segundo as mães, elas não puderam acompanhar os filhos durante as sessões de reconhecimento, foram proibidas de ler os depoimentos dos filhos que elas assinaram e alguns suspeitos teriam sido liberados antes de serem submetidos ao reconhecimento pelas crianças. Na ocasião, apenas 10 das 24 crianças que até então tinham relatado os abusos passaram pelas sessões.

O mesmo procedimento de reconhecimento está sendo feito pelo Ministério Público, que está ouvindo as outras 30 crianças e fazendo reconhecimento dos suspeitos por fotografias. Malta informou que vai convocar a delegada Rosana da Silva Vani, que comandou as sessões de reconhecimento, para se explicar. A delegada já tinha recusado o convite do senador para uma reunião há 10 dias em Catanduva.

Amanhã as mães das crianças farão uma passeata pelas principais ruas da cidade para protestar e pedir atenção da sociedade para o drama em que estão vivendo. "Estamos enfrentando a estimagtização da sociedade; muitas mães perderam o emprego e as crianças enfrentam discriminação nas escolas", disse Geraldo Corrêa, do Instituto Pró-Cidadania de Catanduva, que organiza o evento com as mães.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG