CPI da Pedofilia vai investigar casos em Catanduva-SP

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia no Senado vai investigar os casos de abuso sexual relatados por crianças na cidade de Catanduva, no interior paulista. Hoje, o presidente da comissão, senador Magno Malta (PR-ES), avisou que os acusados de envolvimento nos crimes serão chamados para depor no Congresso.

Agência Estado |

A CPI já pediu à Justiça local cópia do inquérito para acompanhar as investigações.

A decisão da CPI de ir até Catanduva foi tomada pelo próprio presidente da comissão. Da tribuna, Malta chamou os criminosos de "desgraçados". "Nós vamos arrancá-los de onde vocês estiverem", disse. "Quarenta e sete crianças foram abusadas e prenderam o borracheiro da cidade. As crianças que sofrem abuso relataram que o lugar era bonito, que tinha piscina, hidromassagem", disse.

O promotor da Infância e Juventude Carlos José Fortes, de Minas Gerais, foi designado para acompanhar as investigações, onde há suspeita de que pelo menos 30 crianças tenham sido vítimas de uma rede criminosa. Duas pessoas já foram responsabilizadas: o borracheiro de 46 anos, que está preso, e seu sobrinho, de 19 anos, que responde em liberdade. Outras três pessoas estão sendo procurados pela polícia, depois que a Justiça reabriu o inquérito: um fazendeiro, um médico e um terceiro suspeito.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG