CPI da Pedofilia quer monitoramento do MSN para evitar pornografia infantil

BRASÍLIA - O presidente da CPI da Pedofilia, senador Magno Malta (PR-ES), avisou que vai pedir à Microsoft, dona do Messenger (mecanismo de comunicação instantâneo da Internet) que desenvolva uma forma de detectar pornografia infantil nas conversas online.

Regina Bandeira - Último Segundo/Santafé Idéias |

Nesta terça-feira, o diretor do portal MSN/Hotmail no Brasil, Osvaldo Barbosa de Oliveira, afirmou que a Microsoft disponibiliza diversos mecanismos de segurança aos clientes, mas não soube precisar se as conversas instantâneas podem ser monitoradas.

Segundo o diretor do Hotmail, atualmente, "quando são detectadas [nos e-mails] imagens não condizentes com o código de conduta da empresa, o cliente pode receber um aviso ou mesmo ter sua conta cancelada".

O diretor do portal revelou também que os conteúdos considerados inadequados ficam à disposição dos órgãos fiscalizadores por até 180 dias para que estes tomem a devida providência.

Osvaldo Barbosa afirmou que, se for necessário, os advogados da Microsoft assinarão um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), assim como foi feito com o Google, que ficou obrigado a quebrar o sigilo de cerca de 20 mil perfis do Orkut.

Segundo ele, empresa já detectou casos de pedofilia em seus sites, mas não quis revelar o número de descobertas.

A CPI da Pedofilia já conseguiu quebrar o sigilo de mais de 3 mil contas do site de relacionamento do Google, o Orkut. Por meio desse mecanismo, foram detectados cerca de 800 pedófilos, que já estão sendo investigados pela Polícia Federal e pelo Ministério Público.

Dentro de 30 dias, a empresa Google terá de disponibilizar outros 18 mil perfis do Orkut. Acreditamos que serão descobertos mais de 7 mil pedófilos que atuam na rede virtual, disse Magno Malta.

Leia mais sobre: pedofiliacrimes na internet

    Leia tudo sobre: pedofilia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG