CPI da Pedofilia quebra sigilo de 3,2 mil álbuns do Orkut

Os parlamentares da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia, reunidos hoje no Senado, terão acesso ao conteúdo de 3.261 álbuns de fotos privados instalados no site de relacionamentos Orkut, do Google.

Agência Estado |

A quebra de sigilo, aprovada hoje, vai permitir a investigação de crimes de divulgação de pornografia infantil na internet. Segundo levantamento da Organização Não-Governamental (ONG) Safernet, responsável pela Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos, 90% dos casos de pedofilia na internet denunciados a cada ano acontecem no ambiente do Orkut.

De acordo com o procurador da República em São Paulo Sérgio Suiama, que falou aos senadores na CPI, os álbuns com acesso restrito têm proporcionado a veiculação de imagens de pedofilia. "Em 75% dos álbuns há troca de imagens com pornografia infantil", afirmou Suiama. A CPI aprovou ainda um requerimento com pedido de esclarecimentos à Receita Federal. Os parlamentares querem saber como funciona a política de tributação de empresas sediadas no exterior que tenham produtos consumidos no Brasil - caso do Google.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG