CPI da Pedofilia propõe delação a ex-secretário

O senador Magno Malta (PR-ES), presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a exploração sexual de menores e crianças, ofereceu hoje o benefício da delação premiada ao ex-secretário de Administração de Sorocaba, Januário Renna, de 64 anos, preso há três meses, após ser flagrado com três adolescentes em um motel. Malta conversou durante três horas com o secretário, que cumpre prisão preventiva na Penitenciária II de Sorocaba, na tentativa de convencê-lo a aceitar os benefícios legais para dar detalhes do funcionamento do esquema na região.

Agência Estado |

Ele não revelou se o secretário aceitou a proposta.

Malta adiantou que a CPI vai se instalar na região em dezembro para apurar esse e outros casos de pedofilia. "Ficou evidente que há uma rede de exploração sexual nesta parte do Estado, pois tivemos casos semelhantes em outras cidades", disse.

As garotas - uma de 15 e duas de 14 anos - que tinham sido levadas ao motel por Renna, moram no mesmo bairro, na cidade de Salto. As investigações mostraram que pelo menos nove adolescentes, entre elas uma menina de 12 anos, foram aliciadas para encontros.

Malta esteve em Salto para conversar com as adolescentes que teriam sido vítimas de crimes sexuais. Os encontros foram acompanhados pelos promotores Roberto Andrade e Wellingtou Veloso, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG