CPI da Eletropaulo ouve ex-secretário de Energia do Estado sobre caso Alstom

SÃO PAULO - A CPI da Eletropaulo ouve nesta terça-feira, a partir das 14h30, na Assembléia Legislativa de São Paulo, David Zylbersztajn, ex-secretário de Energia do Estado e presidente do Conselho da Eletropaulo na época em que a empresa negociou contratos com a multinacional Alstom. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, a Alstom pagava propinas a autoridades e políticos paulistas entre 1998 e 2001 para conseguir contratos.

Redação |

  • Ex-secretários negam negociação de contratos
  • Alstom usou offshores em propina a tucanos, diz jornal

    Zylbersztajn, que atualmente é professor do Instituto de Energia da PUC-RJ, foi o primeiro secretário de Energia do governo Mário Covas e ficou no cargo até janeiro de 1998. Na CPI, será questionado sobre eventuais irregularidades no processo de privatização da empresa de energia de São Paulo, tema principal da Comissão, e sobre as negociações entre a Eletropaulo e a Alston.

    Segundo o jornal "O Estado de S. Paulo", a multinacional francesa teria usado seis empresas localizadas em paraísos fiscais, duas delas controladas por brasileiros, para repassar propinas que garantiam favorecimento na assinatura de contratos com o Estado de São Paulo. O valor das comissões supostamente pagas pela Alstom chegaria a R$ 13,5 milhões.

    Na época das negociações entre a multinacional a empresa paulista, a Secretaria de Energia esteve sob o comando de David Zylbersztajn, então genro do presidente Fernando Henrique Cardoso, Andre Matarazzo, atual secretário de Coordenação das Subprefeituras de São Paulo, e Mauro Arce, hoje secretário estadual dos Transportes.

    • Leia tudo sobre: alstom

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG