BRASÍLIA - O presidente da CPI da pedofilia, senador Magno Malta (PR-GO), disse nesta segunda-feira, que vai fazer uma exposição para líderes de partidos, com imagens e perfis de usuários da rede de relacionamentos Orkut, que tiveram seus sigilos quebrados por suposto envolvimento com pedofilia. A intenção é cobrar celeridade na aprovação de um pacote de leis que permita punição rígida para os envolvidos.

"Nos CD's [com material pedófilo] está contido muitas lágrimas, muito sangue, muita vergonha e muita lesão emocional", disse.

Malta comentou que a exibição deve sensibilizar senadores e deputados, e lembrou que a grande maioria tem filhos e netos. Segundo ele, vendo as imagens, todos se darão conta da urgência de aprovação de nova legislação, até mesmo para que o trabalho da CPI, que identificou criminosos no Orkut, não seja abrabdado pela falta de lei específica sobre pedofilia.

Em sua visão, três pontos são cruciais para que as leis possam punir quem pratica o crimes de pedofilia. Um deles é a tipificação do crime, visto que atualmente quem tem posse de material de pornográfico infantil não é considerado criminoso, somente quem o armazena.

Tal detalhe gera interpretações diversas e tem colaborado na liberação de uma série de acusados da pratica de pedofilia. Outro ponto será garantir que quem mantém relações sexuais com menores seja preso. Pela lei atual somente o aliciador da prostituição infantil é punido, não o "usuário" do serviço.

O terceiro ponto é garantir que turistas e pessoas de outros países, que usam sites brasileiros ou estão envolvidos com prostituição infanto-juvenil possam ser presos e extraditados quando flagrados na pratica de crimes.

0800

Durante reunião da CPI da pedofilia, Malta revelou que vai criar um 0800 para que a população possa denunciar pedófilos e pessoas ligadas com a pedofilia. Segundo ele, o número de denúncias enviadas por e-mail ou telefone para os senadores está muito alto, sendo necessário um trabalho profissional para encaminhar as denúncias.

Ele espera viabilizar nos próximos 15 dias o serviço.

Leia mais sobre: CPI da Pedofilia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.