Costa: denúncias sobre Dirceu precisam ser depuradas

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, disse hoje que as denúncias feitas pelo jornal Folha de S.Paulo de que a possível reativação da Telebrás e a utilização das redes de fibras ópticas da Eletronet teriam beneficiado o ex-ministro José Dirceu precisam ser depuradas e estudadas detalhadamente para saber se têm consistência.

Agência Estado |

Ele disse que não tem nenhuma informação a respeito deste caso e que não diz respeito ao Ministério das Comunicações.

"Até porque, no projeto de banda larga que nós fizemos no Ministério, eu imagino que não tenha uma única vez sido citada a empresa Telebrás. Então, não é da nossa competência", disse o ministro, depois de participar de cerimônia de apresentação do novo procurador-geral da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Marcelo Bechara.

Hélio Costa avaliou que a denúncia não deverá atrapalhar a implantação do Plano Nacional de Banda Larga. Segundo ele, está havendo muita especulação. Ele disse esperar que a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) possa atuar firme nesta questão para investigar as sucessivas altas que as ações da Telebrás vêm tendo na Bolsa de Valores.

"Todos nós sabemos que, até agora, não existe absolutamente nenhuma informação oficial sobre qualquer participação governamental envolvendo a empresa Telebrás", disse o ministro, acrescentando que, no dia 11 de fevereiro, a Telebrás fez um comunicado oficial à CVM dizendo que a sua eventual participação não foi informada oficialmente pelo governo. "Da mesma forma, o Ministério das Comunicações não pode adiantar qualquer procedimento que envolva a empresa, porque nós não tivemos informação oficial de qualquer participação", disse.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG