Costa admite trocar disputa em MG por vice de Dilma

Apontado como uma das opções do PMDB para a composição da chapa presidencial da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, o ministro das Comunicações, Hélio Costa, indicou ontem que essa ideia o agrada. Dizendo-se honrado com a lembrança e ressaltando que ainda não conversou com o PT ou com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o assunto, Costa destacou que não apenas o nome do deputado Michel Temer (SP) está sendo cogitado no acordo firmado com o PMDB governista para a indicação do candidato a vice-presidente.

Agência Estado |

"O que há é uma lembrança do PMDB, que tem sido muito claro em dizer que a proposta que se fez, o acordo que se firmou, é que o PMDB dê o vice na chapa da ministra Dilma", disse. "E muito embora nós peemedebistas sempre lembremos que o nome do PMDB é o do deputado Michel Temer, ele, Michel Temer, é que tem insistido muito que o nome é do PMDB. Não necessariamente só o nome dele está em cogitação."

Temer trabalha para se reeleger presidente nacional do partido e assegurar a indicação de seu nome. Caso Costa seja o indicado, estaria resolvido o imbróglio do palanque de Dilma em Minas Gerais. Pré-candidato do PMDB ao governo estadual, o ministro das Comunicações lidera as pesquisas de intenção de voto divulgadas até o momento, mas enfrenta a resistência dos petistas para uma aliança dos dois partidos no segundo maior colégio eleitoral do País.

O PT mineiro - que tem como pré-candidatos o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel e o ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias - insiste na candidatura própria e, como compensação aos peemedebistas, oferece a vaga de vice e o apoio a uma eventual candidatura de Costa ao Senado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG