O Grupo Cosan divulgou uma nota na qual informa que todos os seus 2 mil trabalhadores da Usina Santa Helena, em Rio das Pedras, no interior paulista, têm contratos regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e contam também com plano de benefícios oferecidos pela empresa. Apoiado pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), um grupo de sindicalistas e estudantes, além de sem-terra, acampam em frente à usina para protestar contra as condições dos trabalhadores no corte da cana-de-açúcar.

"Todos os trabalhadores migrantes são contratados regularmente de acordo com a legislação vigente e acomodados em alojamentos da própria usina, considerados referência positiva pelo Ministério do Trabalho e Ministério Público do Trabalho", informa o comunicado da empresa sobre a unidade. Ainda segundo a Cosan, a companhia já comunicou as autoridades sobre a manifestação do MST, ocorrida hoje. A unidade processa, atualmente, 11 mil toneladas de cana-de-açúcar por dia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.