Corte no orçamento de SP deve atingir subprefeituras

O corte de R$ 2,2 bilhões no orçamento de São Paulo deve atingir as 31 subprefeituras e os programas municipais que contam com repasses de verbas federais e estaduais, como a reurbanização de 118 áreas de ocupação, a conclusão do Complexo Viário Jacu-Pêssego e a recuperação de mananciais. O relatório com o indicativo das reduções será divulgado pelo vereador Milton Leite (DEM) na segunda-feira, quando a nova estimativa de receita será colocada em votação na Comissão de Finanças da Câmara Municipal.

Agência Estado |

A falta de informações precisas sobre o corte de 7,5% na peça orçamentária, divulgado ontem por Leite e realizado com o aval do prefeito Gilberto Kassab (DEM), já provoca uma crise na Câmara. Vereadores do PT e do “centrão” obstruíram ontem a votação da isenção do Imposto Sobre Serviços (ISS) para 715 mil profissionais autônomos, projeto do Executivo e uma das promessas de campanha do prefeito reeleito. Os parlamentares argumentaram principalmente a falta de informações sobre o relatório de Leite para não votarem o projeto.

O orçamento caiu de R$ 29,4 bilhões para R$ 27,2 bilhões com a redução. Segundo o líder do governo, José Police Neto (PSDB), o indicativo de corte deve ser feito nas áreas que poderão ter, com o crescimento da crise financeira, diminuição de receitas por causa da redução de repasses dos governos federal e estadual. A reportagem também apurou que subprefeitos já foram avisados para adotar medidas de contingenciamento de despesas a partir de janeiro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG