Corte no Orçamento atinge emendas de parlamentares

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, admitiu hoje que o corte nas despesas do Orçamento atinge as emendas dos parlamentares, mas ressaltou que o governo deixou margem na reprogramação orçamentária para iniciar o atendimento de parte das emendas individuais. As negociações para a liberação dessas emendas serão feitas pelo ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha.

Agência Estado |

Ao ser questionado sobre a multa de R$ 5 mil aplicada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva por propaganda eleitoral antecipada à ministra Dilma Rousseff, Bernardo brincou e disse que esse gasto não estava previsto no Orçamento deste ano. "Francamente não estava previsto nas minhas contas".

Bernardo reafirmou que permanecerá no governo até o final e que nas horas vagas distribuirá "santinhos" de Dilma.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG