Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

Corte Européia de Direitos Humanos rejeita recurso de Cacciola

A Corte Européia de Direitos Humanos (CEDH) rejeitou um recurso do ex-banqueiro ítalo-brasileiro Salvatore Cacciola contra sua extradição de Mônaco para o Brasil, onde é acusado de um escândalo financeiro, informaram nesta quinta-feira os serviços judiciários de Mônaco.

AFP |

"O recurso apresentado por Cacciola à CEDH foi rejeitado por unanimidade (...) na data de 24 de junho", indicou à AFP Philippe Narmino, diretor dos Serviços Judiciários do Principado.

Não há mais nada que possa impedir o príncipe Albert II de tomar uma decisão sobre a extradição de Salvatore Cacciola. Essa decisão será anunciada dentro de cerca de dez dias, acrescentou.

A corte de apelação monegasca já havia rejeitado na quinta-feira passada o recurso apresentado pela defesa do banqueiro contra uma decisão da justiça monegasca favorável à extradição de Cacciola para o Brasil, confirmou Narmino.

"Sinto que é um caso político e que, o que quer que façamos, não servirá de nada", reagiu o advogado de Cacciola, Franck Michel, consultado pela AFP.

Ele disse que em caso de consentimento do príncipe à extradição de Cacciola, haveria ainda a possibilidade de apresentar um recurso ao Supremo Tribunal, procedimento inédito até hoje.

Salvatore Cacciola está preso em Mônaco desde 15 de setembro de 2007. Ele foi condenado em 2005 no Brasil a 13 anos de prisão por crimes financeiros que causaram um rombo de cerca de 800 milhões de dólares ao Banco Central brasileiro em 2000.

smk/dm/sd

Leia tudo sobre: cacciola

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG