Correios vão cortar ponto de grevistas a partir de amanhã

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) informou hoje que vai cortar, a partir de amanhã, o ponto dos funcionários em greve. Segundo a ECT, a paralisação atinge 40% dos 110 mil funcionários e oito Estados não aderiram à paralisação: Roraima, Amapá, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Minas Gerais, Espírito Santo e Santa Catarina.

Agência Estado |

Na greve iniciada hoje, os carteiros reivindicam um rendimento total de R$ 1.119,00 por mês.

A ECT informa haver cumprido o acordo feito com os empregados, tendo começado a pagar adicional de R$ 260 mensais a 58 mil carteiros e atendentes de guichê. O pagamento do adicional motivou a greve de março deste ano. Com o adicional, o salário deles sobe dos atuais R$ 603,00 para R$ 863,00 mensais.

A ECT contestou a informação dos grevistas de que não participaram da elaboração do plano de cargos, que, afirma, será implantado este mês. De acordo com os Correios, o plano foi amplamente discutido com os empregados. A ECT informou ainda que o valor do adicional, que representará despesas de R$ 260 milhões anuais, foi definido com a preocupação de não comprometer as finanças da empresa. Com a greve, foram suspensos os serviços de entrega com hora marcada, como Sedex 10, Sedex Hoje e Disque Coleta.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG