Correios poderão receber pedidos de registro de armas

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) e a Polícia Federal fecharam hoje um acordo para que as agências da estatal passem a receber pedidos de registro de armas de fogo. A iniciativa faz parte da Campanha de Desarmamento e de Regularização de Armas de Fogo.

Agência Estado |

Ao todo, são 6.131 agências próprias dos Correios que oferecerão o serviço.

Também será possível pedir a renovação do registro de armas que já estejam cadastradas nos órgãos estaduais e que não obtiveram o registro federal, ou das armas que obtiveram registro federal, mas que estão com prazo de validade vencido ou por vencer em 2009.

Segundo nota divulgada pelos Correios, para renovar ou pedir o registro, não é necessário a apresentação da arma, mas o interessado deverá ter em mãos o número de série, marca, espécie e calibre da arma. Também serão exigidos os originais e cópias da identidade ou qualquer outro documento original com foto, CPF e comprovante de residência. No caso de renovação, serão exigidos original e cópia do Certificado de Registro da arma.

O prazo para a regularização vai até dia 31 de dezembro deste ano. Depois disso, o proprietário da arma de fogo sem registro terá que entregá-la à Polícia Federal mediante indenização e não poderá fazer o registro.

Pelo serviço, será cobrada uma taxa de R$ 6,50 e o registro é válido por três anos. A parceria com os Correios vai reduzir custos e diminuir o tempo de atendimento já que a ECT dispõe de agências em todos os municípios brasileiros. Antes, o proprietário da arma tinha que se deslocar até as cidades onde há representação da Polícia Federal.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG