Corregedoria da PM investiga roubo de gasolina dentro de batalhão

RIO DE JANEIRO ¿ A corregedoria da PM está investigando os 13 policiais militares suspeitos de desviar combustível dentro do 9º BPM (Rocha Miranda). O procedimento começou com um inquérito policial militar (IPM) aberto no batalhão. Com o documento constatou-se que uma viatura adulterada consumiu nos meses de março e abril o equivalente a 0,7346 quilômetro por litro de gasolina. O laudo atestou que em maio foram consumidos 0,528 quilômetro por litro.

Redação |

A investigação mostrou que o grupo misturava água à gasolina. Os 13 agentes - quatro sargentos, três cabos e seis soldados - foram submetidos ao Conselho de Disciplina. Eles tiveram ainda suspensos seus portes de arma e suas carteiras funcionais.

Os acusados foram enquadrados no Artigo 265 (desaparecer, consumir ou extraviar combustível, armamento, munição e peças de equipamentos de navio ou de aeronave ou de engenho de guerra moto mecanizados) do Código Penal Militar. Os policiais poderão pegar uma pena de até três anos.

As suspeitas começaram a ser levantadas em maio do ano passado, quando uma viatura não foi utilizada em uma operação policial por causa de problemas no bico injetor de combustível. O chefe de seção de manutenção retirou um pouco do combustível do carro e percebeu que nele havia duas substâncias que não se misturavam. O Centro de Criminalística da corregedoria interna da PM fez um laudo onde se constatou a presença de água no combustível.

Leia mais sobre: Polícia Militar

    Leia tudo sobre: combustívelinvestigaçãopmpolícia militarrioroubo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG