Corregedoria da Câmara vai investigar venda ilegal de passagens

BRASÍLIA ¿ O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), pediu nesta quinta-feira a abertura de processo administrativo disciplinar para investigar a responsabilidade de servidores acusados de vender irregularmente passagens aéreas a terceiros sem vínculo com atividades parlamentares.

Carollina Andrade, repórter em Brasília |


A corregedoria da Câmara também participará das investigações, a pedido do presidente da Casa, para apurar o envolvimnto de parlamentares no esquema.

A decisão de Temer foi tomada à partir de um relatório produzido pela Comissão de sindicância que investigou o caso nos últimos 90 dias. Por recomendação da Comissão, Temer também encaminhou o relatório ao Supremo Tribunal Federal e ao Ministério Público Federal.

Os trabalhos da sindicância começaram depois que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, notificou a Câmara de que havia comprado uma passagem com seu cartão de crédito em uma agência de viagens e veio a saber que a origem do bilhete era da cota de passagens de um deputado.

Leia mais sobre: Câmara

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG