Corregedor vai pedir cassação do deputado Álvaro Lins

O corregedor-geral da Assembléia Legislativa do Rio (Alerj), Luiz Paulo Corrêa da Rocha (PSDB), pedirá nesta segunda-feira à Mesa Diretora da Casa cassação do mandato do deputado estadual Álvaro Lins (PMDB), ex-chefe da Polícia Civil do Rio. Lins é acusado de ser o chefe operacional de uma suposta quadrilha que vendia proteção à máfia dos caça-níqueis, além de corrupção na instituição que dirigiu.

Redação com Agência Estado |

O caso foi denunciado na Operação Segurança Pública S.A., da Polícia Federal.

O relatório que consegui concluir nesse fim de semana pedirá ao Conselho de Ética a perda do mandato de Álvaro Lins, informou o corregedor.

Preocupado com a proximidade do recesso parlamentar do meio do ano e com o ano eleitoral, que em geral esvazia o Legislativo, o corregedor decidiu antecipar para esta segunda-feira a entrega do texto. O novo cronograma vai permitir aos integrantes da Mesa analisar o caso já na reunião de amanhã. Se aprovado o pedido de cassação, ele será encaminhado ao Conselho de Ética. Esse é um caso grave, e quis correr contra o tempo em função do recesso, disse.

O deputado antecipou que o relatório que apresentará tem cerca de 50 páginas e tomou como base as denúncias levantadas pela PF. Segundo ele, o pedido de perda de mandado de Lins se baseou em vários indícios, especialmente nas suspeitas de crimes permanentes, como o de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Veja também:

Leia mais sobre: Polícia Federal

    Leia tudo sobre: pf

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG