Corregedor quer punir venda de cotas aéreas

O corregedor da Câmara dos Deputados, Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM-BA), informou ao Congresso em Foco que os parlamentares que se beneficiaram da comercialização das cotas são um dos principais alvos da comissão de sindicância criada pela Casa para investigar a farra das passagens aéreas.

Congresso em Foco |

Como corregedor, Neto tem a responsabilidade de cuidar da apuração preliminar de denúncias contra deputados. Havendo indícios de desvios de conduta, os casos são encaminhados para o Conselho de Ética, que tem a incumbência de avaliar o comportamento do parlamentar, podendo arquivar o processo ou encaminhá-lo para decisão final do Plenário, formado pelo conjunto dos deputados federais. Como se sabe, a cassação é a punição mais dura que pode ser aplicada contra um congressista. Nesse caso, ele fica proibido de se candidatar novamente pelo prazo de oito anos.

Leia a reportagem completa no Congresso em Foco

    Leia tudo sobre: congresso em focopassagens aéreas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG