Correção: STF adia julgamento de Arruda

A nota enviada anteriormente contém um erro. A informação sobre o adiamento do julgamento de José Roberto Arruda foi confirmada pela assessoria de imprensa do Supremo Tribunal Federal, e não do governo do Distrito Federal.

Agência Estado |

Segue texto corrigido:

A pedido dos advogados de defesa, o Supremo Tribunal Federal (STF) adiou o julgamento do habeas corpus do governador licenciado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (ex-DEM). De acordo com a assessoria de imprensa do STF, ainda não foi marcada uma nova data para o julgamento.

Ao entrar com o pedido de adiamento, o advogado Nélio Machado justificou que a defesa de Arruda não foi informada previamente de que no dia 11 de fevereiro o Superior Tribunal de Justiça (STJ) julgaria o pedido de prisão. Apenas o advogado José Gerardo Grossi conseguiu assistir a parte do julgamento.

Com isso, somente ontem a defesa teve acesso às transcrições dos votos dos ministros, justificou Nélio Machado. O advogado disse que precisará de mais tempo para ler as transcrições e embasar bem a defesa de Arruda.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG