Correção: Renascer mostra alvará de imóvel que desabou

A nota enviada anteriormente tinha um erro. O desabamento do prédio da Igreja Renascer deixou, até as 15 horas de hoje, nove mortos e 113 feridos.

Agência Estado |

Segue o texto corrigido.

Em nota divulgada na tarde de hoje, a assessoria de imprensa da Igreja Evangélica Renascer em Cristo apresentou cópia do alvará de funcionamento do imóvel que desabou ontem, no Cambuci, zona sul de São Paulo. De acordo com o boletim, o alvará número 2008/31039-00, da Secretaria Municipal de Habitação, com data de 15 de julho de 2008, é relativo ao imóvel onde aconteceu a tragédia. Ele revalida o alvará de funcionamento do local, de 20 de dezembro de 2000, e sua validade segue até o próximo dia 15 de julho. "Estava, portanto, absolutamente legalizada a documentação do imóvel", diz a nota.

Segundo a nota, a Igreja Renascer classifica como "absurdas" as suposições de testemunhas de que o teto do local apresentava sinais de desabamento desde a semana passada. "Especulações são inadmissíveis nesse momento." O documento afirma ainda que os netos do apóstolo Estevam e da bispa Sônia estavam presentes no culto de ontem.

Ainda segundo a nota, o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil, representados pelo coronel Camargo, informaram que os trabalhos de resgate foram finalizados e que não há mais registros de pessoas desaparecidas. O secretário de Segurança do Estado de São Paulo, Ronaldo Marzagão, afirmou que as duas pessoas que estavam sendo consideradas desaparecidas foram localizadas e estão bem, em contato com suas famílias. Até as 15 horas desta segunda-feira, o desabamento havia deixado nove mortos e pelo menos 113 feridos, sendo que 45 continuavam internados.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG