Correção: Júri deve terminar hoje em Guarulhos

A nota enviada anteriormente tinha um erro no título. Segue novamente a nota, que estava correta: Renato Correia de Brito, de 24 anos, Willian César de Brito Silva, de 28, e Wagner Conceição da Silva, de 25, acusados de matar Vanessa Batista de Freitas, voltaram a negar o crime, ontem, no Tribunal do Júri de Guarulhos.

Agência Estado |

Eles reiteram que foram torturados por policiais. Presos por mais de dois anos, foram soltos em setembro, após a confissão de Leandro Basílio Rodrigues, o Maníaco de Guarulhos, que agora nega a autoria, também alegando ter sido torturado. O julgamento deve terminar hoje.

Renato afirmou que a versão do inquérito foi forjada por policiais locais. Disse não ter oferecido dinheiro aos PMs que o prenderam (segundo ele, os policiais pediram R$ 20 mil para liberá-lo) e jamais esteve no local em que o corpo foi encontrado. E afirmou que nunca confessou o assassinato da ex-namorada. “Fizeram eu assinar um monte de papéis, mas não me deixaram ler.”

Willian e Wagner contaram que passaram por uma espécie de “tribunal do PCC” no CDP 1 de Guarulhos: presos teriam exigido que os advogados deles trouxessem o processo, que foi lido e cotejado com o que saía na imprensa. Ambos teriam sido inocentados por esse “júri”. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG