Correção: FAB acha destroços que podem ser do 447

A nota enviada anteriormente contém um erro. O coronel da Aeronáutica, Jorge Amaral, disse que foram avistados materiais a uma distância de cerca de 60 quilômetros um do outro e não de 160 quilômetros, como estava no texto.

Agência Estado |

Segue o texto corrigido:

O Comando da Aeronáutica informou hoje que as aeronaves que realizam as buscas ao Airbus A330 encontraram supostos destroços flutuando 650 quilômetros a nordeste de Fernando de Noronha que poder ser do avião desaparecido com 228 pessoas a bordo. De acordo com o coronel Jorge Amaral, a aeronave R996751 da Força Aérea Brasileira decolou de Fernando de Noronha às 22h35 de segunda-feira, para a realização de varredura com utilização de radares de abertura sintética e por volta da 1 hora identificou retornos no radar que indicavam materiais metálicos e não metálicos flutuando no oceano.

"Foram avistados materiais em pontos distantes cerca de 60 quilômetros um do outro, entre eles uma poltrona de avião, pequenos pedaços brancos, uma boia laranja e vestígios de óleo e querosene. Porém, nós não podemos dizer ainda que os destroços são da aeronave. O Comando da Aeronáutica precisa de uma peça que tenha um número de série, uma identificação que comprove que ela pertence àquela aeronave", disse o coronel.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG