Corrêa relata a Mendes avanço na apuração sobre escuta

BRASÍLIA - O diretor-geral da Polícia Federal (PF), Luiz Fernando Corrêa, esteve nesta quarta-feira no Supremo Tribunal Federal (STF) para conversar com o presidente da Corte, Gilmar Mendes, sobre o inquérito que apura a interceptação ilícita de uma conversa telefônica entre o ministro e o senador Demóstenes Torres (DEM-GO). Segundo ele, ao contrário do que tem sido divulgado, as investigações estão avançando.

Agência Estado |

Acordo Ortográfico Atualmente, disse, existem três inquéritos para apurar suspeitas de irregularidades em operações policiais. Um deles investiga o grampo sofrido por Gilmar Mendes.

No início de setembro, Mendes foi ouvido no inquérito que apura a escuta ilegal. Na ocasião, o ministro disse que desconfiava que tinha suas conversas telefônicas gravadas desde a Operação Navalha, em 2007.

Naquela época, Mendes afirmou que recebeu uma ligação de uma jornalista perguntando sobre uma conversa telefônica que ele tinha tido cerca de duas horas antes com o procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza.

Na ligação, Mendes teria sinalizado ao procurador que soltaria os presos na Operação Navalha, que investigou supostas fraudes em licitações de obras públicas.

Leia mais sobre: grampos

    Leia tudo sobre: grampos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG