Corrêa: Protógenes foi afastado por engajamento político

Num recado às facções internas vulneráveis ao cerco de partidos políticos, o diretor-geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, avisou hoje que o delegado Protógenes Queiroz foi afastado da Operação Satiagraha e enfrenta sanções legais não só pelos excesso que teria cometido na investigação, mas por ter um comportamento a seu ver engajado politicamente. Corrêa defendeu o desligamento do delegado da Diretoria de Inteligência Policial (DIP), à qual era vinculado.

Agência Estado |

"A área de inteligência é muito sensível para abrigar alguém com perfil quase que partidário", afirmou. Corrêa falou à imprensa no final da manhã de hoje, após participar do plantio de árvores no campus da Universidade de Brasília (UnB), dentro do Programa de Controle das Emissões de Carbono das Atividades da PF.

Protógenes foi afastado em julho do comando da Satiagraha, em meio a acusações de que foi desleal com a direção da PF e de que cometeu deslizes à frente das investigações, como vazamentos e grampos ilegais contra autoridades. Sobre o amparo que o delegado vem recebendo do PSOL, sobretudo de sua líder, deputada Luciana Genro (RS), filha ministro da Justiça, Tarso Genro, Corrêa disse que não quer "fulanizar a discussão", mas deixou claro que a "apartidarização é a regra" na PF. "O delegado de polícia só pode ser partidário quando entra na cabine de votação para depositar o seu voto", enfatizou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG