Corrêa: PF investigará indícios de corrupção eleitoral

A Polícia Federal (PF) vai analisar os indícios de corrupção eleitoral encontrados no material apreendido na operação Castelo de Areia para propor, se for o caso, a abertura de inquérito específico na Justiça Eleitoral. Essa operação não nasceu do nada, ela nasceu de outra, com foco em crime financeiro, mas se as investigações apontarem para crime político, será apurado, seja contra que partido for, afirmou hoje o diretor-geral da instituição, delegado Luiz Fernando Corrêa.

Agência Estado |

"O próximo passo é uma análise criteriosa de todo o material colhido", avisou.

Alguns partidos alcançados pela operação, sobretudo o DEM e o PPS, alegam que a investigação foi direcionada pelo governo para atingir a oposição. O inquérito relaciona sete partidos que teriam recebido da empreiteira doações de dinheiro desviado de obras públicas por meio fraudulento. "Se houver algum indício forte de crime, com o devido crivo do juiz e do Ministério Público (MP), será instaurado procedimento específico na instância devida", disse Corrêa, após participar da solenidade de comemoração dos 65 anos da PF, ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ministro da Justiça, Tarso Genro, em Brasília.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG