Correa diz que reata com Colômbia após fim de ataques

O presidente equatoriano, Rafael Correa, afirmou hoje que seu país somente reatará completamente as relações diplomáticas com a Colômbia quando acabarem os ataques e as calúnias dirigidas ao Equador. Correa referiu-se às acusações de Bogotá de que o governo equatoriano colaboraria com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Agência Estado |

"Todos queremos o reatamento das relações bilaterais o mais rápido possível. Mas com Justiça, com dignidade", afirmou.

Sua declaração deixou claro que a reunião extraordinária da União Sul-americana de Nações (Unasul) foi insuficiente para pôr um ponto final no conflito entre a Colômbia, de um lado, e a Venezuela e o Equador, de outro, que se arrasta há dois meses. Questionado sobre as investigações da Interpol sobre a cooperação dos governos equatoriano e venezuelano às Farc, Correa respondeu com um ataque à Colômbia. "Que se ponham a investigar a 'narcopolítica' e a 'parapolítica' que, lamentavelmente, invadem a Colômbia", declarou.

Em outro tópico delicado para a Colômbia, Correa defendeu que a criação do Conselho Sul-Americano de Defesa deve ser conduzida na velocidade dos que querem a integração regional. Portanto, que seja mais rápida. "Temos de tomar as decisões e, mais tarde, somar os que não se mostram hoje interessados".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG