O corpo do fuzileiro naval Carlos Freires Barbosa, de 36 anos, terceiro militar brasileiro integrante da missão de paz a morrer no Haiti, deve chegar ao Brasil na segunda-feira, informou a família do sargento. Barbosa morreu em decorrência de um aneurisma cerebral na segunda-feira passada.

O militar estava no Haiti havia cinco meses. Na noite de sábado, sentiu-se mal. Ele havia falado com a mulher pela internet e reclamou de dor de cabeça. Pouco depois, no alojamento, o sargento teve sucessivas convulsões. Em nota, a Marinha informou que ele recebeu os primeiros socorros e foi levado para o Hospital de Campanha Argentino, em Porto Príncipe. De lá, foi transferido para o Hospital Cedimat, em Santo Domingo.

No domingo, exames revelaram a necessidade de cirurgia, mas o estado clínico do paciente não permitia intervenção naquele momento. Na segunda, os médicos constataram a morte cerebral. "Estamos muito abalados. O sonho dele era ir para o Haiti. O filho dele está inconsolável", contou a cunhada do militar, Vanusa Felisberto Ribeiro. Barbosa era casado havia 14 anos com Cristiane Felisberto Ribeiro Barbosa, de 32 anos, e era pai de Nicolas, de 10 anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.