Corpo de militar morto no acidente com avião da FAB é enterrado no Rio

RIO DE JANEIRO - O corpo do suboficial Marcelo dos Santos Dias, de 42 anos, a última vítima resgatada do acidente com o C-98 Caravan da Força Aérea Brasileira (FAB), foi enterrado por volta das 17h desta segunda-feira no cemitério Jardim da Saudade, em Mesquita, na Baixada Fluminense. As informações são do Centro de Comunicação da Aeronáutica.

Redação |

    Cerca de 100 pessoas acompanharam o cortejo, entre elas o major-brigadeiro Élcio Picchi, chefe do 3º Comar (Comando da Aeronáutica), que representou o comandante da Força Aérea, tenente-brigadeiro-do-ar, Junito Saito.

    O velório foi realizado em Manaus e o corpo de Dias chegou a Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro, na tarde de segunda-feira.

    AE
    Corpo do oficial chegou ao Rio nesta tarde e foi enterrado sob honras militares

    Segundo relato dos sobreviventes, foi Marcelo Dias quem abriu a porta do avião e ajudou os passageiros a sair. O corpo foi encontrado por volta das 9h30 (horário local, 11h30 horário de Brasília) a 2,5 mil metros em linha reta do local onde está submerso o avião.

    O comportamento do militar foi considerado heróico pelo tenente coronel Marcio Ferreira, comandante do 7º Esquadrão de Transporte Aéreo, onde Marcelo era lotado.

    Ele exerceu até o último minuto de vida o ato de solidariedade, de ajudar as pessoas e se colocando como última prioridade. É um ato que tem de ser honrado e só demonstra a pessoa que ele foi a vida toda. Fica como exemplo para os demais, disse o comandante.

    A família do suboficial não quis dar entrevistas. A mulher e a filha mais velha, de 12 anos, acompanharam o enterro. No final da cerimônia, a irmã de Santos Dias, Rosilene Cristina dos Santos Dias Borges, fez um pronunciamento aos amigos e parentes. "Tenho certeza de que ele salvou dez vidas - nove adultos e um bebê na barriga - com muito amor. Ele amava o que fazia e morreu fazendo o que mais gostava", disse.

    Buscas

    No sábado, as equipes de resgate entraram na aeronave C-98 Caravan da FAB, que está submersa no igarapé Jacurapá, no Amazonas, e encontraram o corpo de João de Abreu Filho , funcionário da Fundação nacional de Saúde (Funasa), uma das duas pessoas que estava desaparecida.

    As informações foram divulgadas no início da noite de domingo pelo comandante do 7º Comando Aéreo Regional, major brigadeiro Jorge Cruz Souza e Mello.

    Segundo ele, as operações de busca contaram com o apoio de 150 militares e dez aviões. A área de busca foi superior a 18 mil quilômetros quadrados, até a localização do avião.

    O militar ressaltou que as aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) recebem manutenção constante e que o C-98 Caravan acidentado passou por revisão no dia 2 de outubro e estava dentro do calendário de conservação.

    Divulgação
    Foto do momento em que militares avistam sobreviventes

    Foto do momento em que militares avistam sobreviventes

    Sobre a retirada do avião do local, informou que não há prazo determinado, já que a FAB está analisando a área e estudando como será feito o resgate e para onde o avião será levado.

    Segundo ele, existe a possibilidade de o avião ser desmontado para facilitar a remoção. Espero que essa remoção não demore, mas certamente isso levará dias. Ainda não sabemos como será feito.

    *com informações da Agência Brasil

    Leia mais sobre: acidente aéreo

      Leia tudo sobre: acidente aéreofabfunasa

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG