RIO DE JANEIRO ¿ O corpo do engenheiro Renato Biasoto Mano Júnior, de 52 anos, foi enterrado na tarde desta sexta-feira no Cemitério São João Batista, em Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro. O engenheiro foi assassinado a facadas no último dia 13 no seu apartamento, em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca, na zona oeste. A esposa de Mano Júnior, Alessandra Ramalho D´Ávila Nunes, de 35, é a principal suspeita pelo crime.

No último dia 18, o 3º Tribunal do Júri da capital decretou a prisão preventiva de Alessandra. A decisão foi tomada com base na denúncia apresentada pelo Ministério Público contra ela. O delegado titular da 16ª DP (Barra da Tijuca), Carlos Augusto Nogueira Pinto, informou que Alessandra responderá por homicídio qualidade. O policial alegou que o motivo do assassinato - uma discussão por ciúmes - foi fútil.

O advogado da réu disse que sua cliente se apresentará apenas após a revogação da prisão preventiva. Ele está tentando um habeas corpus para evitar a prisão. Segundo a defesa, Alessandra esfaqueou o marido em legítima defesa. Enquanto não se apresenta à polícia, Alessandra é considerada foragida.

*com informações da Agência Estado

Relembre o caso:

Leia mais sobre: assassinato

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.