Corpo de Dercy Gonçaves é levado para serra do Rio de Janeiro

RIO DE JANEIRO ¿ O corpo da humorista Dercy Gonçalves deixou agora há pouco a Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro e segue rumo ao município de Santa Maria Madalena, cidade natal da atriz, na região serrana do Estado do Rio.

Redação com Agência Estado |

O velório, realizado durante todo o domingo e no início da manhã de hoje na capital carioca, será retomado à tarde no Clube Montanhês. O prefeito de Madalena, Clementino da Conceição, declarou luto oficial de uma semana na cidade. O enterro está previsto para o meio-dia de terça-feira, no cemitério municipal.

A atriz e humorista Dercy Gonçalves, morreu às 16h45 do último sábado aos 101 anos. A atriz estava internada desde o início da madrugada, no Rio de Janeiro, com problemas respiratórios e não resistiu às complicações de seu quadro.

A atriz foi levada para o Hospital São Lucas, em Copacabana, bairro onde morava, durante a madrugada, e encaminhada ao Centro de Tratamento Intensivo (CTI). Segundo nota divulgada pelo hospital, Dercy chegou à unidade com sinas de "uma pneumonia comunitária grave", que, segundo os médicos, evoluiu rapidamente para um quadro de "sepse pulmonar e insuficiência respiratória".

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, e o prefeito da capital fluminense, Cesar Maia, decretaram luto oficial no Estado e na cidade em homenagem à atriz. 

Apesar de sua longevidade, Dercy pensava na morte. Ela comprou um túmulo no cemitério da cidade e decorou a lápide de acordo com seu gosto.

A festa da padroeira de Santa Maria Madalena foi interrompida neste sábado com a morte de Dercy. A notícia foi anunciada no sistema de som e a festa foi suspensa.

"Lamentamos profundamente esta perda da atriz e da cidadã benemérita de Madalena", disse Neston Lopes, diretor do Museu Dercy Gonçalves, em Santa Maria Madalena. "A Dercy transgrediu a sua época garantido como razão de sua vida o seu querer, a sua vontade de ser o que foi. Se não tivesse fugido de Madalena, teria sido a Dolores para sempre, filha de um alfaiate e uma lavadeira", afirmou.

Festa de 101 anos

No último dia 23 de junho, Dercy Gonçalves completou 101 anos de vida. Ela recebeu a visita do grande amigo Julinho do Carmo, ganhou uma torta para cantar 'parabéns' e uma surpresa especial de Silvio Santos: três perucas de fios egípcios, confeccionadas pelo próprio Julinho. O Silvio é uma pessoa incrível, de uma sensibilidade fora do comum. Só quem me conhece realmente sabe o quanto sou vaidosa, amei o presente!, disse.


Vida de Dercy

Dercy Gonçalves foi o nome artístico adotado por Dolores Gonçalves Costa, que nasceu em 23 de junho de 1907. Ela, um dos expoentes do teatro de improviso, iniciou a carreira em 1929, na cidade de Leopoldina, integrando o elenco da Companhia Maria Castro.

No ano seguinte, viajou pelo Brasil fazendo par com Eduardo Pascoal com o espetáculo Os Pascoalinos . A atriz participou do auge do Teatro de Revista Brasileiro, nos anos 30 e 40. As principais peças que fez na época foram: Rumo a Berlim , Passo de Ganso (1942), R ei Momo na Guerra (1943), Momo na Fila (1944),  Canta Brasil (1945).

A partir da década de 60, Dercy inicia espetáculos no quais contava fatos autobiográficos de sua vida. Ela dialogava direto com o espectador, sem personagem, fazendo uma seqüencia de piadas e tiradas cômicas. Dercy também atuou em diversos filmes do gênero chanchada e comédias nacionais.

AE
Em cena de "Sonhando com Milhões"
Na televisão, chegou a ser a atriz mais bem paga da TV Excelsior no início da década de 60. De 1966 a 1969 apresentou, na TV Globo, o programa de auditório Dercy de Verdade , que saiu do ar com o início da censura no país.

No final dos anos 80, passou a integrar corpos de jurados em programas populares, como os apresentados por Sílvio Santos. Ela participou, entre outras, das novelas  Que Rei Sou Eu? (1989) e Deus nos Acuda (1992), da TV Globo.

Em 1985, ela recebeu o Troféu Mambembe como melhor personagem de teatro. A categoria foi criada especialmente para ela que nunca havia conquistado nenhum prêmio por suas atuações.

Dercy Gonçalves ficou famosa por seu bom humor, as entrevistas irreverentes que dava e o uso constante de palavrões de baixo calão. Sua biografia, intitulada Dercy de Cabo a Rabo , foi escrita por Maria Adelaide Amaral, em 1994.

Veja a lista dos filmes que a atriz participou:

"Samba em Berlim" (1943)
"Abacaxi Azul" (1944)
"Caídos do Céu" (1946)
"Folias Cariocas" (1948)
"Depois Eu Conto" (1956)
"Feitiço do Amazonas" (1957)
"A Baronesa Transviada" (1957)
"Absolutamente Certo" (1957)
"Uma Certa Lucrecia" (1958)
"A Grande Vedete" (1958)
"Cala a Boca, Etelvina" (1959)
"Minervina Vem Aí" (1959)
"Entrei de Gaiato" (1960)
"A Viúva Valentina" (1960)
"Só Naquela Base" (1960)
"Dona Violante Miranda" (1960)
"Com Minha Sogra em Paquetá" (1960)
"Sonhando com Milhões" (1963)
"Se Meu Dólar Falasse" (1970)
"Bububú no Bobobó" (1980)
"O Menino Arco-Íris" (1983)
"Oceano Atlantis" (1993)
"Célia & Rosita" (2000)

*Com informações da Enciclopédia Itaú Cultural

Leia mais sobre: Dercy Gonçalves

    Leia tudo sobre: dercy gonçalves

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG