Cerca de 500 acompanharam o velório no cemitério em Guarulhos, na Grande São Paulo. Corpo será enterrado ainda neste sábado

O corpo da advogada Mércia Nakashima, de 28 anos, encontrado na manhã de ontem na represa em Nazaré Paulista, interior do Estado, foi velado desde a madrugada e enterrado neste sábado no Cemitério Memorial de Guarulhos, na Grande São Paulo.

O pátio do cemitério, que tem capacidade para cerca de 350 veículos, estava repleto horas depois do início do velório. Cerca de 500 pessoas se dirigiram ao cemitério. Em homenagem a Mércia, foram fixadas inúmeras faixas, dentro e fora do velório e no pátio do cemitério.

Parentes e amigos se despedem da advogada
AE
Parentes e amigos se despedem da advogada

Novo suspeito

O diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Marco Antônio Desgualdo, afirmou ontem que a polícia acredita que mais de uma pessoa participou do crime.

Segundo Desgualdo, não teria como apenas uma pessoa ter levado o carro para o local. "Temos um homícidio. Quem cometeu o crime teve ajuda porque a região é de difícil acesso. Quem veio aqui conhecia a região", afirmou.

O titular da Delegacia de Pessoas Desaparecidas, Antônio Assunção de Olim, assumiu as investigações. Segundo ele, o ex-namorado da advogada, o ex-policial militar Mizael Bispo de Souza, de 40 anos, é suspeito. Em depoimento, Souza negou qualquer envolvimento.

O corpo da advogada está no Instituto Médico Legal (IML) Central de São Paulo para exames periciais. O veículo foi levado para a capital paulista e passará por perícia na garagem do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Dentro dele, estavam o celular da advogada, uma jaqueta de couro e papéis de trabalho.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), não há nenhum depoimento previsto.

O caso

Mércia tinha sido vista pela última vez no início da noite do dia 23, no bairro Macedo, em Guarulhos, na casa da avó. Depois que a advogada saiu de lá, não fez mais contato com amigos ou a família. Para a polícia, o ex-policial militar Mizael Bispo de Souza, de 40 anos, está envolvido no caso. Os dois foram sócios e namorados. Ele foi ouvido três vezes pela polícia e negou qualquer participação.

Em entrevista ao iG, a irmã de Mércia, Claudia Nakashima, disse que o namoro dos dois foi marcado por idas e vindas e muitas brigas. Quando estava com ele “Mércia era outra pessoa”. “Ela não podia falar com ninguém, vizinhos do prédio até falam que quando ela estava sozinha no elevador cumprimentava; quando estava com ele, abaixava a cabeça”, diz Cláudia.

No dia do sumiço de Mércia, o advogado diz que foi visitar a filha e um irmão, com quem almoçou e, depois, saiu com uma garota de programa. Um fato que complica a situação de Souza é que o rastreador do carro dele mostrou que das 18h40 às 22h38 ele ficou estacionado em frente ao estacionamento do Hospital Geral de Guarulhos, em uma rua a menos de cinco minutos da casa da avó de Mércia.

(Com Agência Estado)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.