Coreia do Norte interroga jornalistas americanas

As duas jornalistas americanas detidas na terça-feira da semana passada na fronteira China-Coreia do Norte estão sendo interrogadas pelos serviços secretos norte-coreanos, que desejam obter uma confissão de espionagem, informa um jornal sul-coreano.

AFP |

As duas foram transferidas um dia depois da detenção para uma pensão familiar protegida por um dispositivo de segurança máxima nos arredores de Pyongyang, destaca o jornal JoongAng Ilbo, que tem como fontes os serviços sul-coreanos de informação.

O Departamento de Estado americano manifestou preocupação com as duas mulheres, que ao que tudo indica foram detidas quando filmavam imagens nas proximidades do rio Tumen, uma área conhecida por ser um dos caminhos seguidos pelos norte-coreanos que tentam fugir do regime comunista.

Segundo fontes diplomáticas, Washington e Pyongyang estão em negociações para a libertação das jornalistas, a americano-coreana Euna Lee e a sino-americana Laura Ling, ambas do canal californiano Current TV.

ckp/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG