Coreia do Norte confirma prisão de jornalistas americanas

A Coreia do Norte anunciou neste sábado que duas jornalistas americanas foram detidas na fronteira com a China em 17 de março, confirmando a informação divulgada na quinta-feira pelo Departamento de Estado americano.

AFP |

"Duas americanas foram detidas no dia 17 março quando estavam entrando ilegalmente no território da DPRK (Coreia do Norte), cruzando a fronteira com a China", informou a agência oficial norte-coreana KCNA.

"Um órgão competente está investigando o caso", acrescenta uma nota da agência.

As duas jornalistas foram detidas por guardas de fronteira pelo suposto crime de violação das fronteiras, ao cruzar um rio limítrofe com a China.

As duas, que trabalham para o Current TV, um canal com sede na Califórnia, foram detidas em 17 de março quando filmavam a margem norte-coreana do rio Tumen, segundo uma fonte diplomática que pediu anonimato.

Washington reagiu comunicando a Pyongyang "preocupação" com o destino de duas cidadãs americanas.

O incidente aconteceu em um momento de tensão com o plano norte-coreano de lançar um suposto satélite de telecomunicações entre 4 e 8 de abril.

Estados Unidos e Coreia do Sul temem que o verdadeiro objetivo seja testar um míssil Taepodong-2, em tese capaz de atingir o Alasca, violando uma resolução da ONU.

ckp/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG